Artigo de Lívio Giosa - sócio-diretor da NETCOMMERCE Marketing e Eventos

Marketing no Brasil: sinal de bons tempos

O pensamento empresarial, neste momento, está voltado para o desenvolvimento dos negócios nos próximos dois anos.

A curto, médio e longo prazo, as organizações vão acumulando diagnósticos do presente para projetar e planejar suas decisões no tempo futuro.

A percepção dos macroparâmetros estruturais e conjunturais vêm, naturalmente, da visão econômica do País, que gera, sem dúvida, os ventos (bons e maus) que ditarão o caminho corporativo a seguir.

O fato mais auspicioso é que a economia se mantém estabilizada, sem nenhum sinal - externo ou interno - de perturbação latente.

Isto embala a direção das empresas a jogar para frente, investindo com entusiasmo no lançamento de novos produtos ou serviços, na modernização de marcas e embalagens, na construção de novas plantas industriais ou na expansão de novas unidades comerciais.

O marketing será, assim, o forte aliado no jogo do sucesso empresarial.

Dentro das empresas, os profissionais deverão estar atentos para encarar a transformação da sociedade e do consumidor/ cliente. Cada vez mais consciente, este, por sua vez, valoriza a ética, a boa atitude e se fideliza também pela cidadania.

Saber construir estes novos valores será, talvez, o grande desafio das corporações para conquistar o seu cliente de vez. Para tanto, entram em cena parâmetros inovadores, sensitivos ou não, mas que aquecerão as relações produto/ serviço X cliente.

O marketing junto aos stakeholders (a empresa se comunicando com os públicos com os quais se relaciona), o marketing de causa, o marketing socialmente responsável, o marketing cidadão e ético, o marketing ouvidor permanente dos anseios do seu público-alvo, dentre outros, serão, sem dúvida,ações de valor que destacarão as organizações neste novo olhar da sociedade para as empresas de ponta.

Para isto, é preciso que os profissionais de marketing estejam atentos, sintonizados nas novas referências do mercado, nas práticas do cliente que, sem dúvida, quer se relacionar com companhias que fazem parte da sua história e das suas causas.

O futuro, portanto, das ações de marketing nas empresas, em qualquer segmento, é alvissareiro, mas requer astúcia, competência e uma boa dose de criatividade.

Seu resultado positivo para o desenvolvimento do País é certo. Para o bom profissional e para a empresa ética.